Quando o conteúdo perfeito #FAIL

comunicação e marketing

O conteúdo é a base da web 2.0 e de todo o Marketing Interativo. Isso não significa que as ações de marketing sensacionais sejam um erro estratégico e sim, que só isso não basta. O próprio Google vive de conteúdo – que ele organiza e apresenta na forma de um ranking de qualidade percebida.

A marca que ensina o mercado, que gera conteúdo relevante e engaja seus consumidores tem muito mais probabilidade de ser referência do que aquela que não se mostra. A máxima do Inbound Marketing: cuide do jardim ao invés de correr atrás das borboletas.

E quando o conteúdo excelente falha? O que fazer com aquele post cheio de informação relevante e compilada que gera… NADA?

Conheça os principais atributos do conteúdo Jedi e aprenda com seus erros:

1. Títulos impactantes

O título de seu conteúdo é a primeira impressão que seu consumidor terá da sua marca – esteja ele referenciado em um link ou em um tweet de um formador de opinião. Este é o gancho e é aconselhável que remeta à uma tentação, algo irresistivelmente bom! Se a sua chamada não é atraente o suficiente para gerar um clique, seu conteúdo está fadado ao fracasso. Gaste tempo de qualidade na escolha de seus títulos. De olho nos ingredientes:

  • Acionável (call to action, ele pede que você clique!)
  • Breve
  • Palavras cheias de significado inconsciente
  • Claro
  • Intrigante

2. Acerte o alvo!

A ideia é tudo. Não pense que você escreveu para o público errado e só. É multifatorial: talvez não seja um tópico devidamente direcionado para o público alvo, talvez ele não seja relevante, talvez o timing esteja errado.

Acho que esse tópico se aplica muito bem aos eventos de Social Media Marketing que percorrem o Brasil. Gestores e donos de empresas preferem ouvir sobre SEO, e-commerce, AdWords e monetização.  Já os gerentes – em especial os de Marketing – querem alavancagem na carreira, fomentar o relacionamento com o público e garantir que não cometerão erros.  Os analistas amam dicas, tutoriais, ferramentas, etc. Muitas vezes, o assunto certo é falado de forma errada. Aí ficam os comentários de que o palestrante não falou nada de novo. Pois é.

Querem dica? É hora de medir o resultado! Crie um plano de métricas para entender o que funciona e porquê. Vale a pena entender seu público alvo. Isso evita muitos EPIC #FAILS

3. Atenção aos detalhes

É o maior gerador de fracassos. São erros de concordância, de gramática, de escrita e os famosos links quebrados. O copiar e colar entra aqui também. Trate seu conteúdo com carinho e aprenda a revisar aquilo que faz. Todo mundo já errou, faz parte. A dica é contar com um super revisador: um colega, amigo ou membro da equipe que olha os detalhes que seu cérebro não capta mais, alguém que não se acostumou a olhar aquela tela e ler aquelas frases. O resultado é garantido!

4. Viralidade Potencial

Sem qualquer promoção ou divulgação o conteúdo impressionante está preso à você.  Não seja vítima da suposição que conteúdo fantástico flui naturalmente na Internet. Para que um grande conteúdo seja bem sucedido, ele precisa de uma ajudinha.

Como evitar o fracasso: Exposição! Envie a apresentação perfeita  que a sua marca criou para seu mailing e compartilhe os artigos mais recentes nas mídias sociais oficias da marca. Pode fazer cross media à vontade! O importante é colocar a boca no mundo.

As pessoas tendem a ser preguiçosas, por isso, insira botões de compartilhamento no seu conteúdo e facilite a vida dos viralizadores.

5. SEO

É meio que uma regra básica: SEJA ENCONTRADO! Otimização é ingrediente essencial do conteúdo ninja. Os seus clientes em potencial estão lá, no Google, procurando loucamente pelo conteúdo perfeito e clicando como se não houvesse amanhã.

Entenda as palavras chave que rankeiam em seu negócio e otimize seu conteúdo para elas.  Siga os preceitos do bom senso, não é para inundar o conteúdo de keywords, ok?

Tem alguma dica para geração de conteúdo arrasador? Conte pro Marketing Drops!

Guerrilha nas paredes

Em busca de ideias simples e eficazes? O Marketing Drops selecionou duas ações que são tudo isso! O manual da guerrilha orienta a causar impacto e uma das sugestões é modificar o ambiente, nestes casos, as paredes! Confiram:

Que tal transformar uma parede de escalada em ‘mídia’ de divulgação do creme contra espinhas ClearEX? Dá um certo nojinho,  mas causa muito impacto. Criativo e baixo custo! Será que a sua marca não precisa de algo assim?

ação de guerrilha com adesivagem de uma parede de escalada

E que tal essa ação de adesivagem 100% brasileira para promover o curso de mergulho do Senai? Um mergulhador colado em paredes com extintores de incêndio e pronto! Impacto criativo com budget pequenininho!

ação de guerrilha com adesivagem

Guerrilheiros, criatividade resiste a qualquer orçamento apertado. Faça acontecer!

Nissan e as polêmicas de comunicação: vídeo e guerrilha

ação de guerrilha da nissan

A marca Nissan começou a levantar bandeiras em sua comunicação, fazendo do posicionamento de mercado sua principal arma na luta em acirrada concorrência do mercado automobilístico. O Marketing Drops dedica o post aos cases da marca, divididos em vídeos para TV e ações de guerrilha:

Entre diversas polêmicas e algumas suspensões pelo Conar, a Revista Veja divulgou que as vendas da montadora havia subido 81% deste a campanha dos Pôneis Malditos. Expressivo, não é?

Nossa seleção de vídeos começa com o polêmico Cowboy de Posto, um vídeo veiculado em TV que começava anunciando que “A Nissan Frontier dedica esta música aos sensíveis concorrentes”. Cheio de provocações, o vídeo deu o que falar. Confiram:

 

Na sequência, a Comunicação Polêmica da Nissan veiculou o famigerado comercial dos Pôneis Malditos, investigado pelo Conar, sucesso entre os jovens e Trending Topic mundial do Twitter. Dispensa comentários! Cuidado para não ficar com a música grudada por mais uma semana na cabeça:

 

A novidade viral da Nissan é o vídeo que divulga o March – um carro novo de verdade – que conta com pedido de viralização no Youtube: “Põe no Face, põe no Face, põe no Face”, que está prestes a atingir 3 milhões de views.

 

Para o Nissan Sentra, a mensagem era “não tem cara de tiozão”, típico do segmento de sedãs, com um vídeo que contava com banda e outra música que grudou em muitos brasileiros: “não tem cara de tiozão, mas acelerou meu coração”:

 

Numa linha mais comportada, temos o comercial de divulgação do carro elétrico Nissan Leaf, que mostra a jornada de um urso polar para agradecer a quem usa o carro ecologicamente correto. É super fofo:

 

Vamos falar de #GUERRILHA?!

Para comunicar que a Nissan Frontier se adapta a qualquer terreno, diversos pôsteres interativos de areia e água – daqueles que criam diferentes formas cada vez que são manipulados – foram colocados nos pontos de venda. O vídeo dá uma ideia melhor da ação:

 

Lembram do lindo vídeo do Nissan Leaf com urso polar? Uma ação de guerrilha foi estruturada para divulgação do mesmo carro, mas dessa vez usando plugs (espelhos) de tomada espalhados por lojas de material de construção com a frase: “Leve para casa e abasteça”.

ação de guerrilha da nissan

Para o Nissan Micra a novidade foi o sistema Park Assistant, que ajudava o motorista a estacionar mais facilmente. Para comunicar o beneficio – Guerrilha! Repare no que era pendurado nos retrovisores de carros estacionados. Muito bom!

Guerrilha para Nissan Park Assistant

 

E uma mala direta pop up? Pois o Nissan Cube é exatamente isso: um envelope que parece comum, típico das malas diretas, mas ao ser aberto faz pular um cubo que tinha como público alvo os jovens americanos. Quem esperaria algo assim? Genial!

 

Todas as ações são de autoria da agência TBWA, provando que uma longa parceria com uma agência que conhece o perfil de sua marca e dos seus consumidores só tem a agregar!

Comunicação interativa

O Marketing Drops selecionou quatro ações de comunicação interativa e criativa para vocês! Todos sensacionais! Confiram:

A Neutrogena produziu um encarte interativo para comunicar a experiência de eliminar rugas. O anúncio, com linhas de verdade, imitava pés de galinha. Essas imperfeições podiam ser removidas do rosto da modelo como mágica, bastava puxar a embalagem do creme Neutrogena Ultra-light, que tem como principal benefício a suavização de linhas de expressão..

Essa ação é para os fashionistas de plantão e para os adoradores da Chanel. Para chamar ainda mais atenção, a marca francesa criou uma vitrine interativa para a loja de Paris. Como já dizia Coco Chanel: “Para ser insubstituível, deve-se sempre ser diferente”

 

.E que tal um banner interativo? A Gol Linhas Aéreas estruturou um! Bastava digitar o número do celular para receber uma ligação que ensinava a controlar o game – um avião que voava pelo site mostrando descontos e destinos especiais..

.A Adobe criou um outdoor interativo! Ao detectar movimento, o painel mostrava, de modo aleatório, imagens e outros atributos de design. Tudo sincronizado para as pessoas poderem criar diferentes combinações de sons, imagens e animações.

.

 

A melhor desculpa do mundo!

guerrilha cerveja norte

A marca de cerveja argentina Cervesa Norte criou uma ação de guerrilha sensacional. O tema da campanha era um dilema dos relacionamentos, na qual o homem quer sair para beber com os amigos, mas as mulheres tem outros planos.

Como bolar a melhor desculpa do mundo?

Os bares participantes da campanha receberam urnas, onde o público depositava as tampinhas de garrafas da cerveja Norte que eram consumidas. Para cada tampinha, um minuto de “boas ações” seria realizado pela Norte. Genial, não é?!

Para cada cervejinha com os amigos, um minuto para reforma de hospitais, escolas, parques, monumentos e outras instituições do norte da Argentina.

Essa é ou não é a melhor desculpa do mundo?

Se você deseja criar uma ação de guerrilha para a sua marca, fique atento à alguns pontos:

– Seja criativo, mas mantenha o apelo cultural ou o compartamento do seu consumidor no foco: nem todas as culturas seriam tão receptivas ao termo “desculpa para namoradas”, cuidado redobrado para não comunicar a mensagem errada, ok?;

– Conheça o seu público: O que ele almeja? Como se comporta? O método Persona para delimitação de público alvo pode ajuda-lo a traçar as estratégias;

– Crie canais de viralização através das mídias sociais, a grande maioria das ações são elaboradas pensando em views pelo Youtube e isso tem razão de ser – na web tudo é mensurável e você terá que apresentar o ROI da campanha de alguma forma;

– Tenha infra estrutura à prova de catástrofes: nada é pior para o posicionamento de uma marca do que não cumprir o prometido. Vale ressaltar o ocorrido com a “chuva de Twix“;

– Ouse de forma simplificada. A melhor ação é sempre a mais simples.

Guerrilheiros, um brinde!

Bradesco inova no Youtube: Adivinhe o Filme

bradesco midias sociais

O sério Bradesco resolveu inovar na Comunicação para reforçar a marca entre os jovens e o resultado é surpreendente!

Para divulgar as promoções do seu cartão junto à rede Cinemark, uma ação baseada em jogos como o Imagem e Ação foi estruturada. Marcelo Adnet, sucesso entre o público adolescente, faz mímicas e o usuário deve adivinhar qual é o filme – tudo isso no Youtube!

A palavra chave é engajamento. Quem não fica tentado à interagir com a campanha? E o desejo de mostrar aos amigos, competir? Foram atributos do comportamento do consumidor usados na campanha com apelo viral. É impossível resistir, você vai adivinhar os filmes para conferir sua pontuação!

Outra ação que foi estruturada nos mesmos moldes é A hunter shoots a bear da Tipp-Ex, uma campanha viral muito elogiada que utiliza o Youtube como plataforma. O espectador deve escolher a ação que o caçador vai executar, digitando na descrição do vídeo – que é apagada com Tipp-Ex (ahã, perceberam a sacada?!). O buzz do lançamento entre os espectadores era encontrar ações não executadas pelo urso e pelo caçador e as top actions foram “sex” e “fuck”. Tadinho desse urso! :D

E por falar na ação, nunca é demais revê-la. Diversão garantida! Deixe a opção “Anotações” ativada no player do Youtube para conseguir escolher atirar ou não no urso ;)

Como delimitar meu público alvo?

Como delimitar meu publico alvo

Olá leitores do Marketing Drops!

Hoje vou compartilhar algumas dicas para delimitar o público alvo da sua marca através do Método Persona.

A principal etapa de um bom Plano de Marketing é a delimitação do público alvo. É por ali que você deve começar e é também esse o último ponto a ser “fechado”.

Vamos imaginar que a sua marca é uma festa, para qual fornecedores devem ser contratados, ações devem ser feitas, os detalhes organizados, você quer que tudo saia perfeito. Por onde começar? Pelos convidados, claro. De que adianta fazer uma festa para adolescentes e colocar Roberto Carlos no repertório do DJ?

Mas o que é público alvo? Não vamos teorizar, público alvo são todos as pessoas – ou organizações – que a sua marca impacta e para quem ela precisa comunicar um benefício. É a mesma coisa que stakeholders – um sinônimo em inglês. Existem distinções teóricas entre os dois termos, mas vamos falar da vida real por aqui.

Um detalhe importante: público alvo não é somente o consumidor final. Aqui entram os influenciadores, financiadores, tomadores de decisão, etc. Exemplo: uma marca de ração para cachorro tem como cliente um cão? Não. Mas ele é, sem dúvida, um influenciador – é também o consumidor – e faz parte do público alvo. Se ele odiar o gosto da ração e não comer, o dono vai trocar de marca. Para provar que o dono do cão é o verdadeiro cliente, comece a reparar que as rações tem forma de ossinho, filé, cenourinha e etc. Quem liga pra isso é o cachorro?

Enfim, inclua todo mundo que influencia o sucesso da sua empresa. Acionistas de uma empresa de capital aberto que vende petróleo são parte do público alvo dela? Sim! Isso é segmentação: quebrar esse grande público em partes pequenas e com atributos em comum, características semelhantes. Pode ser a idade, o comportamento, a renda, o estilo de vida, etc. Um segmento deve ser consistente e permitir comercialização rentável dos produtos da sua empresa.

Padrões de segmentação absolutos

Não esqueça dos nichos: segmentos ou públicos cujas necessidades particulares são pouco exploradas ou inexistentes. Exemplo? colecionadores de discos de vinil. Pois é, na era da música em formato digital existe um público que ama os antigos bolachões e topa pagar por eles.

Padrões de segmentação subjetivos

Geralmente, o público alvo é delimitado em tabelas demográficas cheias de números, difíceis de entender e de colocar em prática. Uma ideia legal é usar uma metodologia chamada Personas, baseada em storytelling. O método é o seguinte: Criar personagens de uma história que fala sobre o público, agregando em um enredo os dados essenciais de segmentação, as keywords (palavras chave que norteiam a estratégia e dão as pistas mais importantes sobre o público alvo). São essas palavras que vão embasar as matrizes de comportamento  – modo de navegar, de buscar informação, objetivos do usuário, características – que são a base para o trabalho de arquitetura da informação, usabilidade, webdesign e também da estratégia de conteúdo. Sim, você fará uma biografia do personagem que agrega as características mais essenciais do seu público alvo, uma história que define um segmento e a relação – ou potencial relação – dele com seu produto/marca. O nível de detalhamento depende do seu mercado (concorrência, percepção de valor, etc.) e do objetivo a ser alcançado.

É possível usar o método Persona para diversas estratégias de Marketing, sejam online ou offline, mas uma vertente que merece destaque é o branding, já que a construção de uma marca depende muito de seu público alvo – a diretriz do posicionamento.

Vamos supor que um portal horizontal queira lançar uma seção sobre Marketing Interativo e, entre os públicos, delimitou os blogueiros como alvo da estratégia. Como esse portal estruturaria um persona da autora do Marketing Drops, uma blogueira que não mantém o blog como profissão? Vamos lá:

Camila Renaux é exemplo para construção de um persona para público alvoCamila Renaux é gerente de Marketing em uma empresa de business intelligence para social media e sempre se interessou pela blogosfera. Apesar da rotina agitada, ela sempre encontra uma forma de acompanhar seus blogs de Marketing preferidos. Comunicativa, super curiosa e sociável, compartilha cases com amigos e colegas, e sempre que pode, participa de cursos sobre Marketing Digital e suas vertentes. O smartphone é uma extensão da vida dela, já que fica online 24 horas por dia. Camila é recém casada, tem 26 anos e está na terceira pós graduação. Ela montou um blog para compartilhar seus conhecimentos sobre Marketing e adora quando os leitores enviam sugestões. Nas horas vagas ela gosta de ler, assistir filmes, praticar esportes (desde corrida e Pilates aos mais radicais, como wakeboard), conversar com os amigos, viajar, ir à restaurantes, festas e bares e também de estudar. Atualmente, Camila busca aprender mais sobre estratégia de conteúdo.

Muito mais real do que uma tabela, não é? Notem que as keywords destacam termos estratégicos – os potenciais benefícios percebidos – que o nosso portal fictício pode oferecer. Existem empresas varejistas que focam as keywords nos maridos e filhos das mulheres – o principal target – já que os consideram importantes influenciadores do processo de compra. Genial!

Ao criar esses personagens use fotos, nomes, crie roteiros, diga o que essa pessoa – que exemplifica um público alvo – faz, gosta, admira, quanto tempo gastaria com o seu produto/serviço, de que maneira se comporta. É um formador de opinião? É vaidoso? O que almeja? Qual sua fluência web? Não tenha medo de sair do quadrado!

Lembre-se que seu chefe/cliente é um ser humano – com emoções e expectativas – e mesmo que contar uma história pareça bobo, é nela que fixamos nossa atenção.

Bom trabalho!

Marketing de Guerrilha: 13th Street

Pesquisando sobre a agência Jung Von Matt, que estruturou a ação Forgetten Letter, uma pérola guerrilheira foi encontrada: as ações do canal de filmes e séries de suspense 13th Street.

.A campanha invadiu alguns boliches da Alemanha em um clima de dar arrepios. As bolas de boliche tradicionais foram substituídas por cabeças sangrando, horripilantes.

O artista responsável pela arte nas bolas de boliche, Oliver Voss, é uma espécie de guerrilheiro do mundo das Artes, que já assustou e casou espanto em muita gente. Atuando com LandArt, ele colocou uma mulher gigante exposta no lago Alster, em Hamburgo, na Alemanha. A obra, de 4 metros de altura, que imita uma mulher descansando durante um banho tem impacto.

E não é a primeira vez que a 13th Street aposta em guerrilha. Em 2008 foi feita uma ação para o canal em banheiros públicos de Hamburgo. Quando as pessoas iam lavar as mãos, as luzes se apagavam mostrando uma cena de crime. Medo!

Marketing Direto no Terceiro Setor

As ações do Terceiro Setor – são as organizações sem fins lucrativos e não governamentais, que tem como objetivo gerar serviços de caráter público – por muito tempo usavam uma única estratégia para levantar fundos: bater de porta em porta e convencer algum empresário mais sensível à causa defendida sobre uma doação, uma “ajuda”.

A agência alemã Jung Von Matt criou uma campanha de Marketing Direto chamada Forgotten Letter para a The Alzheimer’s Society Baden-Württemberg, instituição que combate a doença.

Mecânica: Colocar o endereço do destinatário  no campo do remetente e enviar a carta sem selo (foram enviadas 9.000 delas) para o público alvo da ação.  Na Alemanha, quando uma carta sem selo é postada, o correio a devolve para destinatário, que era, na verdade, pra quem a agência queria mandar a carta. Sacaram a ideia? Por que trocar os nomes? Essas pessoas eram surpreendidas por não se lembrarem de terem enviado essas cartas e naturalmente, a abriam. O conteúdo explicava: “é ruim não lembrar das coisas mais simples, como por exemplo esta carta que você mandou. Pois é assim que se sentem as vítimas do Alzheimer – elas se esquecem das coisas mais simples”. Lá estava o “remetente” experimentando por alguns minutos o que sente um paciente que sofre de Alzheimer. Criativo, simples e de baixo custo!

Dica: em Marketing Direto, mailing list é tudo. Por isso, antes de planejar uma campanha como essa, tenha um público alvo bem definido, consistente e que seja opt in (Segundo a Wikipedia: conjunto de regras segundo as quais as mensagens de marketing ou de caráter comercial só são enviadas para aqueles que expressem, prévia e explicitamente, o seu consentimento).

Que tal um buquê de Heineken?

O sempre impecável Marketing Mix da Heineken é a prova de que produto, preço, praça e promoção – quando bem trabalhados – fazem toda a diferença. Este blog poderia ser dedicado somente às ações da marca.

O cenário dessa campanha é a Champions League, no duelo entre os times Real Madrid e Milan, que aconteceu em 2009. Com intuito de reforçar a lembrança de sua marca, a Heineken organizou um falso evento de música e poesia no mesmo dia e horário do grande jogo.

A marca de cerveja contou com o apoio de algumas mulheres que chantagearam seus namorados para comparecer ao evento e que, para não fazer feio para as namoradas, tiveram que ir ao programa de índio. Durante o concerto de música clássica, o telão que apresentava poesias chamou atenção da platéia ao mostrar mensagens como: “Não é difícil dizer para a namorada?”, “Como elas poderiam pensar em perder esse jogo?” É de babar.

Para o Dia dos Pais aqui no Brasil, a marca trouxe uma novidade tão simples e original, que logo caiu no gosto dos blogueiros e twitteiros que não resistem à Comunicação Irreverente. A ação merece o sucesso: um balde de cervejas que, na verdade, é um buquê de flores para presentear os papais, já cansados de ganhar meias e camisas. SENSACIONAL!