O futuro das marcas – Collaboration Engine Optimization

crowdsourcing

O pai do Marketing Estratégico, Michael Porter, nos ensinou sobre as vantagens competitivas: competências únicas, sustentáveis e difíceis de imitar para vencer a concorrência e gerar lucro para a organização. Foi por causa disso que surgiram as marcas – atributos intangíveis para agregar valor – e permitir cobrar mais por produtos e serviços.

Se a vantagem competitiva deve ser sustentável, o futuro é a maior preocupação da sua marca, certo?

Mas o que o futuro reserva para o Marketing? Colaboração.

Não basta otimizar pro Google, é preciso otimizar para as pessoas. Num trocadilho, CEO ou Collaboration Engine Optimization, forma a mesma sigla que CEO – presidente/comadante de uma empresa, aquele que toma decisões. É o poder na mão dos consumidores, um verdadeiro motor!

O crowdsourcing quebrou os modelos de recompensa e já tem muita plataforma agindo segundo as novas regras. Shaun Abrahamson apresentou a  “bússola da recompensa” e um novo conceito – “egoboo” – uma nova forma de destaque em um grupo. Afinal, todos nós almejamos reconhecimento. Confira:

modelo de recompensa em crowdsourcing

O próprio Yahoo!, gigante da Internet que quis nadar contra a corrente das buscas, anunciou o lançamento da Yahoo! Contributor Network. É criação de conteúdo local lado a lado – e de igual para igual – com o conteúdo de mídia profissional. A mídia ganha por veiculação e os criadores de conteúdo também! Sim, quem contribuir vai ser recompensado em dinheiro.

E as plataformas? Vou citar algumas:

Jovoto: modelo de crowdsourcing com recompensa, concursos abertos para aqueles que querem participar do desafio e enviar seus projetos. Um exemplo legal é o piloto do Restaurante Conceito da rede de hotéis Marriott, que pagará 15.000,00 dólares para o melhor projeto.

Mutopo: está no Brasil e tem como foco a produção social.  Permite que pessoas gerem novos negócios, criem novos produtos ou ofereçam um processo de atendimento ao cliente diferenciado. Conta com marcas como Mc Donalds e Starbucks.

Giant Hydra: modelo ousado para o mercado de Publicidade & Propaganda, que funciona permitindo que a “multidão” seja uma espécie de diretor de arte da sua agência. Cadastre seu briefing e espere por ideias geniais. No Brasil, a You Create é a primeira agência colaborativa a trabalhar neste modelo.

 

agência you create

 

Crowdspring: foco em design, uma espécie de leilão para logos e projetos em design gráfico. No formato “preço justo”, a plataforma engloba marcas de peso como a Amazon, mas também pequenas marcas que almejam bons trabalhos, mas não podem pagar muito.

The Johnny Cash Project: um projeto criativo e interativo, que permite que pessoas enviem desenhos, retratos e outras manifestações artísticas de Johnny Cash, que aparecerão no vídeo clip de “Aint no Grave”. Fantástico!

 

A web 2.0 (e seus blogs, redes sociais, virais e plataformas interativas) é um sustentáculo do crowdsourcing, é ela que apoia a orientação pelo lucro, mostrada na bússola da recompensa da inteligência coletiva. Para entender mais sobre isso recomendo a belíssima apresentação “Causing Mass Collaboration”. Enjoy!

Camila Renaux

Camila Renaux

Consultora de Marketing Digital em Blumenau (SC), especialista em Marketing e em Gestão de Negócios Interativos. Novas mídias, inovação e plataformas interativas fazem parte da sua rotina, assim como o planejamento e a elaboração de estratégias digitais - e suas métricas.

Deixe uma resposta